Buscar
  • Adnan Brentan

Por que começar a fazer trilhas na natureza? (parte 1)

"Ao explorar corajosamente, ao enfrentar o desconhecido voluntariamente, você reúne informações e constrói o seu eu renovado a partir dessas informações.

Pesquisadores descobriram recentemente que novos genes no sistema nervoso central começam a funcionar quando um organismo é exposto (ou se expõe) a uma nova situação. Esses genes codificam novas proteínas. Essas proteínas são os tijolos para novas estruturas do cérebro. Isso quer dizer que muito de você é ainda nascente, no sentido mais físico possível, e não será colocado em prática pela inércia. Você precisa dizer algo, ir a algum lugar e fazer coisas para apertar seu botão de ligar. E se não fizer isso... você permanece incompleto, e a vida é difícil demais para alguém incompleto." Jordan B. Peterson



Faz algum (faz muito) tempo que percebi a necessidade de falar sobre o que quem quer começar a fazer caminhadas na natureza precisa saber. Mas, talvez por eu já estar um pouco distante do meu início nestas atividades, preciso me esforçar para me conectar com esta tão importante fase da iniciação.

Baseado na minha própria experiência e na observação cuidadosa de centenas de pessoas que começaram a fazer trilhas comigo, vou tentar mostrar alguns pontos importantes:


Motivação: Por que você quer começar a fazer trilhas na natureza?

Vamos ser sinceros e menos românticos ao constatar que, na maioria das vezes, você se interessou porque viu postagens nas redes sociais de amigos ou conhecidos com fotos lindas e estes amigos pareciam especialmente contentes por terem realizado aquela atividade. Ou o assunto surgiu na conversa com um amigo que voltou muito animado de uma destas aventuras.

Nós, seres humanos, somos criaturas que gostam de imitar mas não queremos imitar algo banal, queremos imitar algo que emana satisfação. Então não se engane pois não vamos só atrás da paisagem bonita, vamos atrás desta satisfação que percebemos naqueles que já conseguiram realizar trilhas com sucesso. Elas voltaram das trilhas com fotos bonitas, mas, mais do que isso, voltaram com uma aura de vitoriosos. Queremos poder portar esta aura de vitória.

Porém vitórias "fáceis" pouco fazem brilhar esta aura. Para que nos tornemos vencedores, precisamos vencer algo. E quanto mais difícil foi para conquistar algo, maior é a vitória. Por isso, no geral, não costumo liderar pessoas em atividades que não exijam uma boa dose de esforço e superação. "No pain no gain" (sem dor sem ganho). Ou como gosto de repetir "O esforço não é opcional!".

Vale a pena lembrar que, para quem está começando, subir o Pão de Ló pode inflar a mesma aura de vitória que aparece naqueles que ostentam conquistas exponencialmente maiores. O segredo aqui é a superação, é vencer hoje algo que ontem era invencível.


"A perfeição absoluta nunca poderá ser alcançada, mas a tendência a essa perfeição absoluta e infinita aumentará continuamente a felicidade dos homens, e que, por consequência, essa felicidade poderá ser indefinidamente aumentada." Liev Tolstói


Este pensamento de Tolstói, pode num primeiro momento parecer complexo e um pouco sofisticado, mas o que ele afirma é que a evolução é mais importante do que a perfeição. Qualquer ser humano que busca se aperfeiçoar já é vitorioso. É até mais vitorioso do que outro que, por ter alcançado um objetivo extremo, conforma-se com esta vitória e deixa de buscar novos desafios.


Faz algum tempo eu escrevi outra reflexão a qual dei o título de: "Eu quero, mas não quero?"

Nela eu argumento sobre a quantidade de coisas que gostaríamos de realizar, mas nunca realizamos e aqui reforço a ideia de que na maioria das vezes, embora desejemos ser vitoriosos, não estamos dispostos a fazer o esforço e os sacrifícios necessários para nos tornarmos vitoriosos. Os dias passam e eles se tornam meses e os meses se tornam anos e quando percebemos passamos todo este tempo fantasiando sobre as conquistas que suspeitávamos ser capazes de alcançar mas nunca nos colocamos, de forma objetiva, na direção delas.


Então, se for o seu caso, eu gostaria de te chamar a atenção sobre esta falsa motivação que você acha que sente sobre fazer caminhadas técnicas na natureza. Você acha que quer ver um lugar espetacular e tirar aquela foto emblemática para poder ostentar nas redes socais. Isto em parte é verdadeiro, mas o que você quer de mesmo é voltar para casa e, ao olhar no espelho, ver aquela aura de vitorioso que ficou registrada naquela foto incrível.



Então o primeiro motivo para começar a fazer trilhas é para desenvolver ou exercitar a capacidade de vencer desafios.


Bom... era para ser uma reflexão completa sobre começar a fazer trilhas, mas por aqui já percebi que vou precisar dividi-la em partes para facilitar sua leitura e compreensão. Nos próximos dias trarei mais informações para quem quer começar neste mundo fantástico das trilhas.


"O fracasso é fácil de compreender... É mais fácil não pensar, não fazer e não se importar. É mais fácil deixar para amanhã o que precisa ser feito hoje e afogar os próximos meses e anos nos prazeres baratos do hoje." Jordan B. Peterson





156 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo