top of page
Buscar
  • Foto do escritorAdnan Brentan

Cuidando da sua criança interior

Que dia é hoje? Dia das crianças!

Manhã de folga, pois cancelei a trilha devido a chuvarada. Hora de entregar o presente para a Elisa (8 anos) e ela me convoca para participar da montagem de uma “caça ao tesouro” (caça ao presente). Pois é, com ela não basta entregar o presente, é preciso escondê-lo e montar uma brincadeira com pistas para que ela o encontre. Ela naturalmente precisa de desafio, aventura e mistério na sua vida. A “brincadeira” (desafio) é quase tão importante quanto o presente (brinquedo).

Após a brincadeira recordei de uma apresentação que tive a feliz oportunidade de assistir durante um evento de “Qualificação para receptivos de Ecoturismo e Turismo de Aventura” em agosto de 2021. De tudo que vi e ouvi, uma das informações que mais me chamou a atenção e ficou registrado na memória, foi a de que, numa ampla pesquisa sobre o tema feita alguns anos antes, se destacou na fala dos pesquisados que uma das principais motivações para realizar estas atividades era o resgate da infância. Pesquisando um pouco na internet encontrei o material original da pesquisa mencionada onde recorto alguns trechos: (Perfil do Ecoturista e do Turista de Aventura no Brasil - ABETA - 2010)


“Uma informação essencial dessa pesquisa é a capacidade do Ecoturismo e do Turismo de Aventura resgatarem nos turistas sensações e vivências da infância. Ela mostra o quanto as atividades ao ar livre fazem parte da bagagem que cada um leva na vida.”









Queremos poder de forma mais ou menos descompromissada poder brincar, nos aventurar, nos sujar, correr perigos…


“Quando você faz uma viagem dessas, você volta à infância, porque você brinca muito. Você é meio adolescente, meio criança. É a natureza que você tinha quando era criança... (...) Turismo de natureza é renovação.”


“Sendo a viagem a principal forma de atender às necessidades de fuga e resgate, o turismo parece ser visto como o lugar de sentir-se humano, de sentir-se alguém e não uma moeda. Isso está relacionado com a visão da atualidade, pois os indivíduos sentem, em

geral, a desumanização das relações. Além disso, está relacionado ao que alguns autores chamam de realização das necessidades de autodesenvolvimento ou autoconhecimento. Os indivíduos buscam se conhecer nas viagens, que são também um resgate do que a pessoa é.”


Aqui recordo que isso tem sido tema de minhas reflexões desde sempre e algumas vezes já registrei isso em forma de artigos. Ora, é muito bom constatar que estava e estou sintonizado nessas necessidades quando comecei a oportunizar estas experiências para quem quisesse me acompanhar. Relembro várias referências que tenho estudado e guardado por muitos anos.


"Todos os ogros e auxiliares secretos de nossa infância habitam nele (inconsciente), lá reside toda a mágica da infância. E, o que é mais importante, todas as potencialidades vitais que jamais conseguimos levar à realização adulta, aquelas outras partes de nós mesmos, aí estão; pois essas sementes douradas não perecem. Se pelo menos uma ínfima parcela dessa totalidade perdida pudesse ser trazida à luz do dia, experimentaríamos uma maravilhosa expansão dos nossos poderes, uma vivida renovação da vida.” Joseph Campbell em O Herói de Mil Faces


Em um artigo anterior (Tempo na Natureza X tempo de qualidade) faço a seguinte reflexão:

Mario Nakatani (agora já falecido) após sua primeira trilha em montanha. Na ocasião ele tinha 69 anos.

Vocês já perceberam que à medida que envelhecemos, na maioria das vezes, vamos perdendo a tolerância para o desconforto físico. Sim, o frio, o calor, a sujeira, o esforço começam a ser um problema maior e paulatinamente vamos deixando de fazer as coisas, de nos desafiar e nos divertir porque não queremos mais passar pelos pequenos sofrimentos inevitáveis para conquista destes saudáveis prazeres. As crianças, quando não contaminadas com nossos melindres, divertem-se muito mais em qualquer situação. Você já teve a oportunidade de ver crianças brincando na chuva, na lama, rolando na grama (não se preocupam se dará coceira). Elas esquentam o frio com seus corações ternos, elas brilham em meio a sujeira, elas vivem o momento presente em sua plenitude, elas aproveitam tudo e com isso aprendem com tudo. E eu aqui com quase 50 anos tentando aprender com o ensinamento de todos os sábios que nos precederam que a serenidade, a felicidade só pode ser alcançada no aqui e agora.


Então disse Jesus: "Deixem vir a mim as crianças e não as impeçam; pois o Reino dos céus pertence aos que são semelhantes a elas". (Matheus 19:14)


Então quando você vai para o mato, seja numa pequena aventura de um dia ou numa viagem maior, está cuidando da sua criança interior, está dando oportunidade para que ela resgate a sua alegria, potencialize sua capacidade de vencer desafios e traga talentos esquecidos à tona.


“O mundo nos dá guarida, alimento e satisfação, aventura e brincadeira. Não consiste apenas em objetos e coisas. É cheio de oportunidades divertidas e interessantes. O bem-te-vi não vê um galho e sim uma chance de se empoleirar. O gato não vê o que chamamos de caixa vazia. Vê um bom lugar para sua tocaia. O urso não fareja a colméia, mas sim a oportunidade de se regalar com um alimento.

As crianças, sobretudo, identificam essa educação oferecida pela natureza. A imaginação das crianças depende inteiramente desse contato com o meio ambiente. As crianças sentem-se, ”por natureza”, em casa no mundo. O mundo as convida a baixar e a participar.”

James Hillman em O Código do Ser


“Sentarmo-nos diante do destino como uma criança pequena, e estarmos preparados para renunciar a qualquer noção preconcebida, seguindo humildemente para seja quais forem os abismos aos quais a natureza nos guia, ou não aprenderemos coisa alguma"'.

Aldous Huxley - A situação humana


"O correr das águas, a passagem das nuvens, o brincar das crianças, o sangue nas veias. Esta é a música de Deus." Hermann Hesse


Portanto, fazer aquela trilha, viajar para aquele lugar incrível, embrenhar-se na natureza é presentear a nossa criança interior. E, por mais que isso possa parecer só uma mera diversão, a nossa criança interior nos retribui nos devolvendo ao nosso cotidiano com mais energia, mais alegria, mais coragem, mais sabedoria, mais amor pela vida e pelo mundo.


Cuide da sua criança interior e ela cuidará de você!



86 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page